Lollapalooza 2018 | Imagine Dragons faz show poderoso e cheio de discursos de conscientização

Por | 25 de Março de 2018 às 20:49

MRossi/LollapaloozaBR

Vocalista pede pelo fim do tabu da depressão.

 

Os fãs de Imagine Dragons que aguardavam desde o início do dia (24/03) nas grades do Palco Onix sentiram o momento chegar assim que Mano Brown finalizava seu baile dançante no palco ao lado. Quando o rapper finalizava o setlist agradecendo o público, toda a plateia ao lado aplaudiu, e não durou cinco minutos para que as luzes apagassem e o palco da banda de Las Vegas se iluminasse com imagens do espaço, sob o som de um discurso sobre a evolução da humanidade.

O grupo entrou ao som de “I Don’t Know Why” e uma multidão já cantava junto. O vocalista, Dan Reynolds, líder absoluto do espetáculo do começo ao fim, entrou com toda a pose de frontman, e já começou gritando “Brasil!”. De cara, o grupo emendou um de seus maiores hits, “Believer”, mas com um começo bem manso só no violão, antes de explodir no som e botar todo a plateia para pular.

O show foi um exemplo da grandiosidade dos hits do Imagine Dragons, que foram bem distribuídos no setlist, mas rolou espaço para muito discurso também. Logo depois de “Believer”, o vocalista – único que abriu a boca durante o show – prometeu que a banda daria tudo de si aquela noite, e emendou em um discurso sobre violência nos Estados Unidos: “Viemos de um país quebrado. Estamos cansados de ver crianças morrendo nas nossas escolas, e da violência armada”. Mas Reynolds completa o momento dizendo que a noite é dedicada à união e a celebração da vida e diversidade. Logo depois, em “It’s Time”, o frontman pediu uma bandeira LGBT da plateia, e ainda desceu do palco para abraçar os fãs da grade, enquanto o povo continuava nos vocais por ele.

O show é completamente dominado por Dan Reynolds. Até nos momentos em que os instrumentistas ganhariam algum destaque, o vocalista arranja um jeito de roubar o holofote. Em algumas oportunidades, o guitarrista Wayne “Wing” Sermon vem à frente do palco, em justos momentos de destaque durante solos, mas enquanto isso, Reynolds se contorce e deita no palco, fazendo acrobacias e chamando a atenção do público. E até no fim de “I’ll Make It Up To You”, quando o guitarrista e o baterista Dan Platzman têm um momento de sintonia em um belo solo, Reynolds chega para pegar seu colega de banda no colo, e tirar ele de cima do palanque.

Mais para frente, Reynolds fez outro belo discurso sobre sua própria experiência com doenças mentais: “Há dez anos eu fui diagnosticado com depressão e problemas de ansiedade”; ele continua dizendo que a doença não é uma fraqueza, e pede pelo fim do tabu, fazendo um bonito momento de apelo pela importância da vida. A mensagem é seguida por “Demons”, escrita por Reynolds sobre a sua jornada.

Com a aproximação do fim do show, o cantor promete que a banda vai voltar ainda muitas vezes, exagerando com um “este é o melhor país do mundo para tocar!”. A banda ainda deixou “Thunder” para o fim, rendendo muito pulo, braços para o alto e coros, que aumentaram ainda mais na última noite, “Radioactive”. O Imagine Dragons deixou o palco depois de agradecer com uma reverência, e a multidão começou a se encaminhar para o lado, onde Pearl Jam chegaria em alguns minutos.

Fonte: Omelete

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EQUIPE DEL

MAURICIO SANDES
ADRIANO PEREIRA
TAUIR WAGNER
MARCIA QUEIROZ
PAULO LIMA
DIOGENES MODESTO
PARCEIROS
Castanho
REAL CALÇADOS
Rádio Delmiro © 2014-2017 Todos os direitos reservados.