CSA detalha planejamento para 2019, mira o Nordestão e aguarda renovação com Marcelo Cabo

Por | 28 de novembro de 2018 às 8:35

Fabiano Melo, Rafael Tenório, Raimundo Tavares e Marcelo Cabo na coletiva desta tarde | Ascom CSA

A cúpula executiva do CSA concedeu entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (27), no CT do Mutange, para detalhar o planejamento para a temporada 2019. Estiveram presentes o presidente executivo Rafael Tenório, o presidente do Conselho Deliberativo Raimundo Tavares, o superintendente de futebol Fabiano Melo e o técnico Marcelo Cabo.

Os dirigentes e o treinador vão se reunir nesta quarta (28) para abrir as conversas pela renovação contratual. O próprio Marcelo Cabo afirmou que não está com contrato renovado, mas que é o desejo dele e da família ampliar o vínculo com o CSA.

“Amanhã vamos sentar: eu, Raimundo, Rafael e o meu representante, que é o Alex Fabiano, a pessoa que idealizou a minha vinda, que trouxe meu nome para a direção e acabou concluindo a minha vinda. Vamos começar nossa conversa para renovação. Meu desejo é grande, o desejo do presidente é grande. Sempre falei que a prioridade é o CSA e o primeiro clube que eu ia conversar a respeito de 2019 era o CSA. Aí perguntaram se estou sentado na mesa, se estou renovado. Eu não estou renovado. Eu tenho contrato até dia 30, sexta-feira. É por isso que ainda sou treinador do CSA. E por isso que a gente vem fazendo planejamento ao longo da Série B e vamos finalizar essa semana o nosso planejamento para 2019. O desejo é meu, o desejo é da minha família e o desejo é da diretoria para minha permanência”, esclareceu Cabo.

O treinador também comentou sobre possíveis interesses de Santos e Flamengo em seu nome.

“A gente fica muito feliz quando você traz a notícia que em um clube da dimensão do Santos, o nosso nome é especulado. Como ontem também, quando um dos candidatos à presidência do Flamengo gostaria de contar comigo na temporada do ano que vem caso ele fosse eleito. Isso aí devo ao CSA, que me deu oportunidade de ser vice-campeão brasileiro da Série B”.

Raimundo Tavares mostrou otimismo em poder concluir a negociação pela permanência de Marcelo Cabo no CSA em 2019.

“Amanhã pela manhã vamos tomar um café com nosso comandante técnico Marcelo Cabo, com o presidente Rafael e o Fabiano, justamente para tratar da renovação do Marcelo Cabo. Tenho convicção de que nós vamos chegar a algum termo e que o Marcelo vai continuar nesse projeto junto com todos nós que fazemos o CSA”.

Sobre os planos para contratações de jogadores, Tavares explicou que o clube tem um banco de dados e deve iniciar as conversas em breve. O dirigente também adiantou que o CT do Mutange vai passar por reformas e que a pré-temporada será dia 2 de janeiro.

“Com relação a questão dos jogadores, de contratações, já amanhã vamos nos reunir para fazer um estudo de alguns nomes que nós já temos, porque futebol é um pouco complexo e você tem que correr contra o tempo e não pode fazer as coisas após a competição. Isso é coisa que vem sendo já estudada por todos nós, nos reunimos sempre, estudamos nomes. Nós fizemos um banco de dados. O professor Marcelo Cabo tem (banco de dados) de jogadores que se destacaram na Série B e na Série A, justamente para que nesse momento nós pudéssemos ter um avanço maior no que diz respeito a tomada de decisões. A apresentação nossa acontecerá dia 2 de janeiro. Tem algumas obras pontuais que nós precisamos já iniciar na segunda-feira próxima, como recuperação dos campos e construção de vestiário. Essa questão de onde vai ser a pré-temporada, acredito que vamos definir isso até a próxima sexta-feira”.

O CSA conquistou o acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro e tem o calendário cheio para 2019. Além do Brasileirão, o Azulão tem a Copa do Nordeste, o Campeonato Alagoano e a Copa do Brasil para disputar.

Veja outros trechos da coletiva.

Raimundo Tavares sobre títulos

“Como o próprio presidente acabou de colocar, vamos ter Copa do Brasil, Campeonato Alagoano e Copa do Nordeste. Já iniciando o primeiro jogo do clube dia 16 de janeiro. Vamos ter uma equipe como costumeiramente nosso técnico coloca nas reuniões, vamos montar uma equipe em condições de disputar bem. Uma instituição como o CSA, de 105 anos, pela sua tradição, não pode entrar em nenhuma competição sem pensar em título. Quem pensar diferente está pensando muito pequeno”.

“Nós não temos título da Copa do Nordeste. Vamos incansavelmente buscar esse título. O nosso técnico sempre coloca que vamos montar o nosso grupo. Sabemos que a Série A requer um incremento maior. Vamos buscar os canários belgas, como ele fala, no momento correto, no momento oportuno para nos reforçarmos para a Série A. É basicamente o modelo do que fizemos no passado em ter um grupo em condição de disputar bem o Alagoano, a Copa do Nordeste e a Copa do Brasil sem fugir do nosso conceito de que há a necessidade de nos reforçarmos muito mais para uma competição como a Série A”.

Rafael Tenório sobre a Série A

“Primeiro vamos trabalhar por foco. Nosso foco no primeiro quadrimestre será o Alagoano, a Copa do Nordeste e a Copa do Brasil. Vamos buscar dar um foco nessas três competições e lá na frente, quando iniciar a Série A, aí sim dentro da competição, sob o comando do Marcelo, ele vai ver as possibilidades. O que eu posso assegurar é que não seremos um mero participante da Série A. Nós vamos participar da competição em condição de permanência, esse é o primeiro objetivo”.

Rafael Tenório sobre contratos com jogadores

“Acho que a maior dificuldade que nós encontramos quando assumimos o CSA era saber quem queria vir jogar no CSA. Porque o CSA tinha uma fama de caloteiro, de mau pagador. Naquele tempo, nós convidamos alguns atletas e jamais eles quiseram vir para jogar no CSA. Hoje o CSA é uma referência nacional, todo mundo quer vir trabalhar no CSA porque as informações são muito rápidas. E vocês da imprensa sabem que as informações para o bem ou para o mal são rápidas demais”.

“O nosso departamento de futebol, comandado pelo Raimundo Tavares, não tem dificuldade de contratar jogadores. Nós não fazemos contrato com o atleta para ele sentar-se em cima do contrato e achar que porque tem contrato não vai ter compromisso com o clube. Assim foi feito na Série D, na C e na B, tem atletas que vamos fazer contrato até o dia 30 de abril e dependendo do seu desempenho, do que ele produzir, se realmente se encaixa dentro daquilo que a comissão técnica quer, com certeza ele será renovado. E tem outros atletas que já farão contrato direto, simplesmente”.

Rafael Tenório sobre parceira com outros times

“O CSA, na nossa gestão, está muito aberto para relação. Temos uma boa relação com o Bahia, temos aqui o Yuri. Temos boa relação com o Internacional, esse ano trouxemos o Taiberson, o Thales no ano passado. Com a chegada do Rodrigo Caetano no Inter, nós temos bom relacionamento. A grande vantagem do CSA, posso te dizer hoje, é o relacionamento do nosso comandante técnico. O Marcelo Cabo tem portas abertas em todos os clubes do Brasil. Isso vai facilitar cada vez mais essa parceria, esse relacionamento”.

Marcelo Cabo sobre o planejamento para 2019

“É como o presidente falou, a gente vai seguir um modelo que já vem seguindo no clube desde a Série B. Essa mesa aqui planejou a Série B. As contratações, os reforços, as parcerias saíram daqui dessa mesa, dos três gestores aqui me dando a autonomia de trabalho. E assim foi o término do estadual e o planejamento para a Série B, as indicações, as soluções, os acertos, os erros, saíram desse quarteto aqui, que é o quarteto que toca o futebol do CSA”.

“Já venho conversando com esse comitê gestor aqui de futebol desde o andamento da Série B. A gente tinha o plano A literalmente e o plano B literalmente, quais seriam as divisões que a gente ia jogar. Tudo já planejado. Agora a gente vai sentar a partir de amanhã e colocar o que vinha idealizando em prática para poder delinear o planejamento de 2019”.

“Mas vai ser praticamente isso que você falou. Vamos criar um modelo para o primeiro quadrimestre e um modelo para o Campeonato Brasileiro. Assim fazem todos os clubes que emergem da Série B para a Série A, porque o perfil do primeiro quadrimestre é um e o perfil de Série A é outro. Isso aí eu estou tranquilo. Assim que eu renovar meu contrato, vou deixar na mão deles três e vou curtir minhas férias. Aqui tem gestão. Está tranquilo. É só fazer as reuniões necessárias para a gente delinear quem fica, quem sai e quem chega”.

Marcelo Cabo sobre o CSA requisitar jogador a outros clubes

“Hoje o CSA não busca parceria, hoje buscam a parceria dentro do CSA. Mudou o modelo. O CSA mudou de patamar. O CSA hoje não vai de pires na mão bater de porta em porta para poder requisitar jogador. Não, ao contrário. Hoje a gente é procurado por alguns clubes que querem os nossos jogadores. A gente tem que entender que o CSA hoje é Série A, mudou de patamar. A gente não vai bater de porta em porta para buscar jogador. O telefone aqui do Raimundo Tavares desde domingo tem umas 50 mensagens oferecendo jogador para o CSA. O modelo mudou, o patamar mudou e o CSA hoje é Série A”.

Marcelo Cabo sobre o CSA buscar o título da Copa do Nordeste

“A gente não tem como foco só a Copa do Nordeste. Como o presidente falou, toda competição que o CSA entra é para buscar o título. Quando a gente começou a Série B, antes da primeira rodada, quem poderia imaginar que o CSA fosse vice-campeão brasileiro da Série B? Acho que poucos. A gente fala “Ah, a Série A é difícil”, é, mas a palavra impossível aqui não paira, não. Porque a gente sonha, sonha alto e sonhar é de graça”.

“A gente vai em busca em 2019, isso planejado, tentar o bicampeonato alagoano, tentar o título da Copa do Brasil e tentar o título da Copa do Nordeste. Primeiro, vamos pensar no primeiro quadrimestre que a gente tem essas três competições. Claro, como foi feito esse ano”.

“Semanalmente durante o Estadual, a gente fazia reuniões planejando a Série B. Por isso que digo que posso sair de férias e entregar na mão deles e chegar aqui o planejamento vai estar pronto, a gestão. Esse homem (Rafael Tenório) quando pega a caneta aqui, em janeiro a gente sabe quando vai ser o dia de pagamento em dezembro. Isso aí tenho muita confiança e tranquilidade na gestão do clube”.

Marcelo Cabo sobre reformas no CT do Mutange

“A gente já vem fazendo reuniões ao longo do semestre a respeito disso. Temos três pioridades que o presidente já pontuou. Uma é a reforma dos campos, aparelhagem nova para a academia e os novos vestiários. Isso é prioridade para a gente poder dar um start em 2019”.

“Já fizeram reunião ontem o dia todo, os presidentes Rafael e Raimundo, delinearam esse planejamento. Com certeza a partir de segunda-feira já vai começar a execução. A gente espera que em janeiro já esteja com isso bem adiantado. Aí vem o plus, que eles vão evoluindo o CT, a estrutura. Já me deram fisiologia, GPS, hotel também, que é uma segunda parte desse planejamento em fazer o hotel aqui no CT. Mas emergencial são esses três pontos para que a gente em janeiro já possa contar com ele já na temporada de 2019”.

Raimundo Tavares sobre vídeo de agradecimento do Walter

“O Walter gravou uma mensagem de despedida, de uma pessoa que é educada. O Walter veio e assinou um contrato com o CSA até o dia 30, até sexta-feria ele tem contrato com o CSA. A competição acabou dia 24. Aqui ele foi muito bem tratado, constituiu amigos novos. No entender dele, não tem jogo mais depois do dia 24 e ele apenas usou as redes sociais para agradecer à torcida e à direção pela forma como foi bem tratado. Nada mais do que isso. O que nós devemos louvar isso, porque ele deu uma demonstração de educação muito grande”.

Fonte: TNH1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EQUIPE DEL

WELINGTON SANTOS
TAUIR WAGNER
MARCIA QUEIROZ
PAULO LIMA
DIOGENES MODESTO
PARCEIROS
luiz neto – advocacia
REAL CALÇADOS
Rádio Delmiro © 2014-2017 Todos os direitos reservados.